Histórico




A idéia de se constituir o CACAU surgiu do grupo de profissionais da área de saúde que trabalhavam no Setor de Urologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina da Universidade Estadual de São Paulo. Muitas das crianças sob seus cuidados apresentavam nítida necessidade de ajuda que ia muito além do atendimento recebido nos ambulatórios ou nos regimes de internação hospitalar quer para tratamento clínico como cirúrgico. Apresentavam carências de naturezas diversas, dentre as quais se destacavam: Dificuldades em atender suas necessidades básicas pessoais; Despreparo  para  



 























executar novas atitudes impostas pelos tratamentos recebidos; Inadequação nutricional; Baixa escolaridade; Falta de meios para aquisição de medicamentos e para outras providências que se impunham para concluir sua recuperação; Quando provenientes de locais distantes, a inexistência de recursos para se alojarem na cidade enquanto tratadas. Esta somatória de fatores habitualmente levava a comprometimento da estrutura familiar, fragilizando suas condições psicológicas e dificultando sua inserção social.


Assim sendo, em 21 de julho de 2005 lavrou-se a ata de fundação do Centro de Apoio à Criança com Anomalia Urológica, o CACAU, voltado para ajudar essas crianças necessitadas.


Em 26 de julho de 2006 o CACAU passou a ser reconhecido como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e em 11 de dezembro de 2009 passa a disponibilizar de uma Casa de Apoio, à Rua 1º. De Março, nº 79 compartilhada com o “Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina – UNIFESP” e a “SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina – HSP”.


A partir daí, começou a proporcionar às crianças em tratamento e aos seus respectivos acompanhantes hospedagem, complementação nutricional, orientação nos retornos cirúrgicos ou ambulatoriais, trabalhando-se para uma melhor integração das esferas física, psíquica e social em função da enfermidade que era tratada.


Os bons resultados com esse programa motivaram a que se elaborasse um projeto para uma nova Casa de Apoio que, graças à participação e colaboração de várias entidades da sociedade civil, já está em execução com expectativa de em breve esteja concluído, contando-se um novo imóvel à Rua Desembargador Herotides da Silva, nº. 82, Vila Clementino. Está sendo preparado com instalações modernas objetivando adequados acolhimento e conforto e contará com 27 leitos dia atendendo ao binômio criança/familiar responsável.